Canal de Noticias

Join our mailing list

Never miss an update

Search
  • Marília Castro

Projeto Pomar reúne grandes nomes em reunião realizada no Ceasa Regional Patos de Minas !


Na quarta-feira, dia 11 de maio, integrantes do Projeto Pomar realizaram visitas técnicas às cidades de João Pinheiro (MG) e Paracatu (MG), com o intuito de conhecer as cooperativas de fruticultores de cada cidade e saber mais sobre os processos diários de cada uma e principalmente os problemas enfrentados por estas cooperativas no cotidiano.

Em Paracatu, a Cooperfruta (Cooperativa dos Fruticultores da Agricultores Familiar do Noroeste de Minas Gerais), foi fundada em 2013 com o objetivo de proporcionar, aos produtores da região, um meio de escoar de forma profissional a produção, principalmente de polpas de frutas, fornecendo certificação e uma marca, capazes de gerar um sólido posicionamento de mercado dos produtos, que até então eram feitos de forma artesanal pelos próprios produtores.

Para a implantação da agroindústria, foram captados recursos do programa ReDes, realizado pelo Instituto Votorantim e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), com apoio da Votorantim Metais e Prefeitura Municipal de Paracatu.

Mesmo após a consolidação da Cooperativa, a associação continua atuante, comercializando farinha, mandioca, canjica, rapadura, arroz, feijão e hortifrútis em geral.

Enquanto isso na Cooperativa o foco está na produção das polpas de frutas típicas da região: maracujá, goiaba, acerola, caju, tamarindo e manga. Hoje a Cooperfruta conta com 52 associados e 25 cooperados, e com sua produção atende escolas públicas com vínculo, através de chamada pública. Atualmente a cooperativa visa alcançar o mercado varejista, expandindo aos poucos suas vendas de polpa nos supermercados regionais, e futuramente visa ampliar suas vendas em escala nacional.

Quando questionado sobre a responsabilidade social e ambiental da cooperativa, o presidente da Cooperfruta, Expedito Monteiro Rezende Junior, ressaltou:

"Trabalhar para si mesmo, eleva a auto estima do produtor, fazendo com que ele fique no campo e produza, além de aumentar a produção nacional ajuda a diminuir a evasão do campo". Já sobre o quesito responsabilidade ambiental, Expedito assinalou que os rejeitos produzidos pela agroindústria, como cascas de frutas e matérias primas que não passaram no processo de triagem, são separadas e enviadas para servir de adubo na produção dos associados. Situada no município de João Pinheiro, e sob a presidência do dedicado Astolfo Moreira da Silva, a Cooperativa Alfa (Associação de Apoio à Agricultura Familiar de João Pinheiro), é um importante mecanismo de escoamento da produção agrícola, de algumas culturas, da região. Alavancada, também, pelo programa ReDes, por meio da Votorantim e BNDES e Prefeitura de João Pinheiro. A agroindústria, que mesmo em fase final de construção, já produz em pequena escala, conseguindo atender a mais de 19 escolas com sua produção, hoje trabalha, principalmente com produtos de quatro frutas; o maracujá, acerola, goiaba e abacaxi; e também realiza o processamento de produtos originados de grãos, raízes e mel.

O carro chefe da cooperativa, atualmente, é a polpa de frutas Alternativus, marca que tem buscado, e aos poucos alcançado, a valorização e visibilidade na região.

Para Astolfo a implantação da Cooperativa foi uma iniciativa importante para dar a representatividade que o produtor regional precisava, além disso, a Cooperativa fornece a possibilidade de facilitar a parte burocrática para que o produtor possa comercializar seu produtos sem impedimentos.

No decorrer das visitas os integrantes puderam vivenciar diferentes realidades da fruticultura regional. Além disso, foi uma grande oportunidade de troca de experiências e de estreitamento de laços com estas empresas, que também possuem como objetivo o fomento da fruticultura na região.


38 views0 comments