Perguntas Frequentes

O que é um programa de extensão?


É um conjunto de projetos de extensão com um objetivo maior em comum que parte de uma iniciativa de estudantes, técnicos e professores de uma universidade.




Como os alunos da UFU se desenvolvem dentro do programa?


Desenvolvem-se exercendo uma função fixa no organograma (diretorias e atuações em projetos) e através de suas próprias propostas para desenvolvimento da fruticultura e olericultura.




Como posso trabalhar no Programa Pomar?


A pessoa interessada em trabalhar no Programa Pomar deve ser vinculada a Universidade Federal de Uberlândia. Alunos da universidade devem se candidatar nos processos seletivos abertos a todos os cursos do Campus de Patos de Minas. As vagas para trabalhar conosco surgem conforme surgir as demandas, portanto não temos como saber datas ou frequências em que estes processos seletivos são iniciados. Seguir a página do Programa Pomar no Facebook é a maneira mais adequada de ficar sabendo de novos processos seletivos. Também divulgamos processos nos grupos universitários da UFU Patos e em salas de aula.




Como funciona as parcerias com o Programa Pomar?


As parcerias são realizadas pelo reconhecimento mútuo e pela proposta de atividades conjuntas entre o Pomar e seu parceiro.




Como o Programa Pomar se mantém?


O Pomar se mantém com recursos da Universidade Federal de Uberlândia e de seus parceiros e apoiadores.




Qual o objetivo do Programa Pomar?


O Pomar atua com o objetivo de desenvolver a fruticultura e a olericultura no Alto Paranaíba por meio de projetos e articulações publico-privadas.




O que é olericultura?


O termo Olericultura é derivado do latim olus hortaliça e colere cultivar e, portanto, é utilizado para designar o cultivo de certas plantas de consistência herbácea, geralmente de ciclo curto e tratos culturais intensivos, cujas partes comestíveis são diretamente utilizadas na alimentação humana, sem exigir industrialização prévia. As hortaliças também são denominadas por cultura olerácea e são popularmente conhecidas como verduras e legumes. A olericultura não é sinônimo de horticultura, sendo este último mais abrangente, referindo-se à produção de uma grande diversidade de culturas comestíveis ou ornamentais. Segundo a Sociedade Brasileira de Olericultura do Brasil, além das verduras e legumes por nós conhecidos, devem ser incluídas entre as culturas oleráceas, a melancia, o melão, o morango, a batata doce, a batatinha, o inhame, a mandioquinha-salsa, entre outras.




Porquê desenvolver a fruticultura e a olericultura?


Estes dois setores da agricultura são fundamentais na econômia e na cultura do campo. Além do grande benefício para a saúde do consumo de frutas e hortaliças, a produção destes alimentos representa o setor que mais emprega trabalhadores no campo e movimenta a economia de pequenos produtores e produtores familiares através da produção, processamento e comércio. Além de melhorar a economia, desenvolver a fruticultura e olericultura significa um aumento na saúde da população, pois estes alimentos são consumidos abaixo da quantidade recomendada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e são fontes de diversos nutrientes essenciais para uma vida saudável.




Porque há vários projetos?


Os projetos, apesar de serem bastante distintos, têm como objetivo desenvolver a fruticultura e olericultura por caminhos diferentes.




O Pomar oferece assistência técnica?


O Pomar não oferece assistência ténica, mas sim, assessoria a pequenos produtores. Com a assessoria, iremos buscar por parceiros, instituições ou indivíduos que possam solucionar as demandas destes produtores.





Tem mais perguntas? Você pode envia-las pelo formulário abaixo que te responderemos por email:

Nos acompanhe em nossas redes sociais

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram